Sitemap

Navegação rápida

Entrei no parque de estacionamento do restaurante.O camareiro tirou-me as chaves quando saí do meu carro.Ele olhou para mim com um olhar desaprovador quando entrou no meu carro.Tenho certeza que ele estava acostumado a estacionar carros de luxo e não um veículo de luxo normal como o meu.A maior parte do dinheiro que ganhei foi directamente para uma conta poupança.Eu não ia rebentar com um carro caro.

"Sim", disse o homem lá dentro quando eu subi ao pódio onde ele estava. "As entregas são lá atrás", disse ele enquanto olhava para trás, para o grande bloco.

"Estou aqui para conhecer o meu chefe".Eu disse para acenar com a minha mão sobre o bloco para chamar a atenção dele.

"Nome?" perguntou o homem enquanto olhava para mim.

Eu dei-lhe o nome de Samuel e Jack.Ele olhou para mim com os olhos alargados. "És a pessoa que eles estão à espera?" disse ele a olhar para as minhas calças de ganga e camisa verde escura.Não me disseram que seria formal, por isso não planeei vestir o papel.

"Sim".Eu acenei com a cabeça.

"Por aqui", ele fez uma moção.

"Derek..."Samuel disse enquanto se levantava. "Devia ter-te dito que seria um desgaste formal, a culpa é minha."

Eu olhei para o homem e sorri enquanto ele voltava para o seu posto.

O Jack sacudiu a cabeça para mim obviamente desapontado.

"Acho que conheces toda a gente..."Samuel disse enquanto ambos nos sentávamos.Eu acenei ao Jack e à Tammy.Conheci o Samuel e a sua mulher Jane de uma das festas do escritório.Os outros dois homens e suas esposas eu me lembrei de seus rostos, mas não de seus nomes.

"Não".Sacudi a cabeça enquanto me sentava ao lado do Samuel.

"Bem"...O Samuel disse, enquanto se dirigia a um dos homens. "Este é Lester e sua esposa Cassandra, e à sua direita está Timothy e sua esposa, Tabitha."

"Olá".Eu acenei com a cabeça.

"Essa era uma ideia e tanto."O Timothy disse. "Tirei o meu da água", disse ele com um meio sorriso.

Agora eu sabia onde tinha visto estes dois antes.Eles estavam no andar de baixo, sem dúvida que também estavam interessados na parceria.

"Sim, nós sabemos."A Tabitha abanou a cabeça.Ela virou-se para olhar para mim. "Tem sido tudo de que ele tem falado desde ontem."

"Desculpa".Eu encolhi os ombros.

"Não é preciso lamentar".O Jack abanou a cabeça. "É a natureza do trabalho. Nós não somos pagos para sermos simpáticos."

"Bem dito".O Samuel acenou com a cabeça. "Trouxe os quatro aqui para reverem as duas ideias restantes, bem como para se encontrarem num ambiente menos stressante."

"Também ajuda que ele goste muito da comida aqui", a mulher dele abanou a cabeça. "Qualquer razão que ele possa dar ao conselho para vir aqui e fazê-los virar a conta é uma boa razão."

"Culpado".Samuel acenou com a cabeça.Jane era a mulher do cartaz por ser uma esposa troféu.Ela tinha cabelo loiro de comprimento médio e um rosto perfeitamente cortado com um sorriso que parecia que deveria estar na televisão.

Lentamente a comida saiu, e a conversa virou-se para a ideia do Jack.Os outros dois estavam totalmente de acordo com a ideia do Jack sobre a minha.

Tive de admitir que eles fizeram boas observações.Seria menos difícil e mais rentável.Enquanto o meu foi uma grande aposta, além de usar dinheiro que talvez precisássemos para parar a compra.

As esposas sentavam-se em silêncio, na maior parte das vezes, de vez em quando, colocando uma palavra.A Tammy sorriu para mim enquanto olhava para o outro lado da mesa. "E a ideia do Derek?"A Tammy perguntou. "Pelo que o Jack me disse ontem à noite teve a maior percentagem de trabalho real."

"Jack?"Samuel perguntou.

"E faz".O Jack acenou com a cabeça. "Vamos encarar os factos. A minha ideia só iria parar a compra por agora. O que acontece se eles tentarem de novo e de novo."

Os outros dois homens acenaram com a cabeça e concordaram.Começaram a discutir a minha ideia, à qual Samuel se tornou mais falador e envolvido.Parecia que ele estava à espera que as coisas fossem na minha direcção.Ele inclinou-se lentamente para baixo ao seu lado e produziu um envelope.Ele tirou quatro papéis e deslizou-os pela mesa até nós.

"O conselho concorda contigo, Jack..."Samuel disse. "Desculpa, mas eles estão a inclinar-se para a ideia do Derek. É o maior risco, e se falhar, então vamos perder a empresa. Se funcionar, vai estabilizar-nos durante anos."

"Parabéns".Jane disse acenando com a cabeça enquanto sorria para mim.

"Obrigado..."Eu sorri.O Jack olhou para mim com um olhar severo.Eu sabia que aquele olhar não estava feliz.No entanto, para o inferno com ele.Esta era a minha oportunidade, e se ele não conseguia entender isso, então ele podia dar uma longa caminhada de um cais curto.

"Bem"...Tabitha disse. "Com isso resolvido, devemos ir andando."

O Timothy acenou com a cabeça. "Vejo-te no trabalho amanhã", disse ele enquanto segurava os papéis na mão. "Leitura leve para hoje à noite."

O Lester e a Cassandra seguiram-nos de perto, deixando-nos aos cinco para trás.O Samuel levantou-se para atender um telefonema.O Jane esgueirou-se para o seu lugar.

"Nenhum outro significativo?", perguntou ela.

"Não".Eu respondi, olhando para ela.

Tammy sorriu para um dos seus sorrisos habituais. "Acho que ele está a jogar no campo."

"Ele tem coisas mais importantes em que pensar do que casar com a idade dele".Jack disse que enquanto bebia mais um pouco do vinho.

"Isso é suficiente para ti".A Tammy disse que lhe tirou o copo da mão.

"Sim".Jane respondeu. "Não queremos uma repetição da outra noite."

O Jack abanou a cabeça. "Eu vou ver se o Samuel está pronto para ir."

As duas senhoras viram-no partir. "Então"...Jane disse enquanto se inclinava para mais perto de mim. "A Tammy contou-me que lhe contou o nosso pequeno segredo."

Eu olhei para a Tammy. "Ela também tem as aulas."

"Fui eu que lhe falei deles".A Jane sorriu.

Agora lembrei-me da cara dela.Ela era a loira de um dos vídeos.Era difícil imaginar a pequena falta de dança perfeita para algumas daquelas canções de trapaça que estavam tocando. "Oh"...Eu disse.

"Oh?"A Jane sorriu a olhar para a Tammy.

"Ele é um pouco tímido..."A Tammy encolheu os ombros.

A Jane inclinou-se para mais perto de mim para estar quase no meu colo. "Ela também me disse que você tem um belo pau", sussurrou ela.

A mão dela avançou para o meu colo e apertou-me a virilha.Olhei rapidamente à volta do restaurante cheio de gente. "Não tenhas medo, não vou fazer nada".A Jane disse que enquanto ela deixava passar. "Eu só queria ver com os meus próprios olhos."

"As senhoras estão prontas?"Samuel perguntou enquanto voltava para a mesa.

"Mais do que pronto".Jane disse que enquanto ela se levantava.

Eu acompanhei-os lá fora.O Jack já estava no carro dele a mexer para a Tammy se despachar.Sacudi-lhe a cabeça enquanto o carro se afastava.A Tammy acenou-nos quando eles se foram embora.

"Não ligues aos três".O Samuel abanou a cabeça. "A direcção, assim como o Neil, estão satisfeitos com o quão longe você chegou em pouco tempo. Os três têm tentado impressionar o Neil nos últimos sete anos, e você o fez em menos de dois. Isso fará de ti um inimigo para muitas pessoas."

"Que pena para eles".Eu encolhi os ombros. "Como o Jack disse, não nos pagam para sermos simpáticos."

"Exactamente..."Samuel disse.Ele tirou outro pedaço de papel da pequena pasta debaixo do braço. "Estes são os nomes e números de telefone de todos os que estão no quadro. Eles querem que lhes ligues com um tempo que eles possam ter contigo individualmente."

"Individualmente?"Eu perguntei.

"Sim".Samuel disse quando o carro dele parou. "Digamos que alguns deles não estão convencidos que você teve essa ideia sozinho. Conhecê-los individualmente vai dar-lhe uma oportunidade de provar que estão errados."

O Samuel entrou no carro dele. "Vemo-nos amanhã."

A Jane aproximou-se de mim com a mão estendida. "Foi um prazer conhecer-te", disse ela enquanto apertávamos as mãos.Senti um pedaço de papel entrar na minha mão e escondi-o na palma da minha mão.

"Igualmente".Eu acenei com a cabeça.

Eles foram-se embora deixando-me em paz.O arrumador olhou para mim com o desgosto na cara. "Onde o estacionou?"Eu perguntei.

Ele moveu-se para a parte de trás do estacionamento do arrumador enquanto me atirava as chaves. "Obrigado".Eu sorri.

Quando voltei para o meu carro, olhei para o papel que era um número de telefone com instruções da hora para enviar SMS ou telefonar.Eu sorri e meti-o no meu bolso.

*************

"Podias ter-me avisado..."Eu disse enquanto falava com a Tammy mais tarde naquela noite.

"E arruinar esse olhar na tua cara?"Ouvi a Tammy a rir-se do outro lado do telefone. "Não tinha preço."

"Porque é que lhe disseste?"Eu perguntei.

"Porque não?"Tammy respondeu. "Ela está tão sedenta de sexo como eu, e não é que não a aches atraente."

"Não, mas..."Eu comecei a dizer.

"Samuel?"A Tammy interrompeu.

"Sim"...Eu respondi. "Ele teria a minha cabeça."

"Não, nem por isso".Tammy disse. "Tenho a certeza de que não são o casal feliz que parece estar certo?"

"Sim"...Eu acenei com a cabeça.Acho que houve problemas no paraíso na última vez que os vi na festa do escritório.Pensei que era porque estavam casados há tanto tempo.

"Samuel é gay".Tammy desfocada.

"O quê!"Eu disse para atirar de pé na minha cama.

"Ele já está há muito tempo. A diretoria é a única razão pela qual eles ainda estão fingindo ser casados. Provavelmente encontrarão uma razão para o rebaixar ou para se livrarem dele se descobrirem."

"O Jack sabe?"Eu perguntei.

"Claro que não".Tammy respondeu em voz alta. "Se ele soubesse que diria ao Neil, só para que ele pudesse tomar o lugar do Samuel."

"Isso seria uma coisa de Jack a fazer".Eu acenei com a cabeça.

"Vais mandar-lhe uma mensagem?"A Tammy perguntou.

"Não sei..."Eu disse que enquanto eu lia o jornal.

"Você deve".Tammy respondeu. "Gostaria que o fizesses se isso facilitasse as coisas."

"Vocês os dois são bons amigos, não são?"Eu perguntei.

"Com certeza".Tammy respondeu. "Ele está fora do chuveiro. Ainda vens ao baile, não vens?"

"Claro que"...Eu respondi.

"Vejo-te então".A Tammy disse enquanto desligava.

Dei mais uma olhadela no jornal e depois comecei a marcar o número. "Bem, olá".Jane respondeu.

"É uma boa altura?"Eu perguntei.

"Claro que"...Jane respondeu. "Ele saiu com um dos seus brinquedos", disse ela com um suspiro. "Suponho que a Tammy te contou tudo?"

"Sim".Eu respondi. "Eu não sabia. Ele não parece ser do tipo."

"Ele tornou-se muito bom a escondê-lo".Jane disse. "Mas chega de falar dele. E quanto a ti? A Tammy disse-me que gostaste dos vídeos de dança."

"Oh definitivamente..."Eu respondi.

"Foi ela que te enviou algum dos meus?"

"Não, lembro-me de te ver num dos vídeos, na verdade, não prestei muita atenção."Eu respondi honestamente.

"É de esperar".Jane disse. "A Tammy tem uma forma de monopolizar os holofotes."

"Oh, não, quero dizer..."Eu comecei a dizer.

"Relaxa, falei a sério de uma boa maneira. Ela é talentosa, e tem o peito que a maioria dos tipos das mamas, como tu, adoram."

"Você poderia dizer isso, huh?"

"Sim".Jane disse. "Estou contente por o meu também ter ficado com alguns dos olhares."

"Bem, vou lembrar-me de prestar mais atenção da próxima vez".Eu disse com um sorriso.Não podia acreditar que estava a namoriscar com uma das esposas do meu chefe.

"Oh, espero que lhes dês muita atenção. Afinal de contas, Samuel pagou por eles e não os tocou nem nada".A Jane suspirou.

"Isso deve ser duro".Eu disse pensando na posição em que ela estava, casada com alguém que não tinha interesse nela.

"Pode ser às vezes, mas depois meti-me nisso, e podia facilmente sair. Ele disse-me que eu podia sair, e não lutaria contra a minha decisão."

"Porque não o fazes?"Eu perguntei.

"Não sei, para ser honesto. Acho que estou confortável. Vou fazer cinquenta e três anos em breve. Não me apetece saltar de volta para a piscina de encontros".A Jane disse um pouco desanimada.

"Cinquenta e três?"Eu perguntei. "Pensei que estivesses na casa dos quarenta."

"A lisonja vai levar-te a todo o lado".A Jane riu-se.

"Estou a falar a sério".Eu respondi.A Jane tinha o aspecto de uma mulher na casa dos quarenta.Mesmo nos seus trinta e poucos anos.

"Bem, obrigado".Jane disse. "Eu tento manter-me em forma e comer bem. Nunca fumei e mal bebo."

"Ele mostra".Eu disse, quando olhei para as horas, que estava ficando tarde, e que queria chegar a tempo e começar a conhecer alguns dos membros da diretoria.

"Devias ir dormir um pouco."A Jane disse como se estivesse a ler a minha mente.

"Vejo-te no baile, esta sexta-feira?"Eu perguntei.

"Talvez mais cedo, durma um pouco".A Jane disse enquanto desligava.

Deitei-me na cama e pensei na Tammy e agora na Jane.Em que diabo me estava a meter e como me podia safar.

*************

"Estás em apuros?"A Candice perguntou enquanto eu passava pela secretária dela.

"Não sei, pois não?"Eu respondi.

"Você vai ver".Candice respondeu com um sorriso.

Eu continuei a caminho do meu escritório.Nigel e Samuel estavam esperando no meu escritório.Eu só tinha conhecido Nigel uma vez, e mesmo assim não foi de propósito.Ele estava no elevador quando eu entrei.Nós não dissemos uma palavra um ao outro.Agora ele estava sentado no meu escritório.

"Sente-se".Samuel disse.

Caminhei calmamente para a minha secretária e sentei-me. "Eu fiz alguma coisa?"Eu perguntei enquanto olhava para os dois homens.

"Não".Nigel disse a abanar a cabeça. "Por que presumiria isso?"

"Bem, o chão inteiro olhou para mim como se eu fosse um homem a caminhar em direcção à forca,"Eu encolhi os ombros.

"Eu disse-te que ele tinha sentido de humor".Samuel disse enquanto se recostava.

"Ele vai precisar dele".Nigel disse enquanto se inclinava para a frente e colocava uma pasta na minha mesa. "Isto chegou esta manhã."

Eu peguei na pasta e li o papel lá dentro.Um sorriso rastejou pelo meu rosto. "Eles estão a desistir da compra."

"Sim, ainda nem sequer nos aproximámos de nenhuma das outras empresas. Parece que temos uma fuga dentro da empresa".Samuel disse.

"Ah"...Eu acenei com a cabeça. "Achas que contei o meu plano à minha contraparte do outro lado do caminho."

"Uma suposição, na sua maioria".Nigel respondeu.

"Não".Eu sorri. "Admito que deixei a minha cortina levantada, mas não tenho ou não lhes direi nada que eles não precisem de saber."

"Isso é bom de ouvir".Nigel acenou com a cabeça. "A direcção ainda quer conhecê-lo, gostaram da sua proposta e gostariam de saber o que acha que devemos fazer a seguir."

"Avançar com a minha proposta, só porque eles desistiram, não significa que não planeiem ou pior ainda que tentem vencer-nos aos nossos outros concorrentes".Eu respondi.

Nigel olhou para o Samuel.Ambos sorriram. "Vem connosco".O Samuel disse quando se levantou.Voltamos ao chão e passamos pela secretária da Candice.

O Jack estava à porta do escritório a falar com um dos agentes.O olhar na cara dele enquanto me via a andar com os dois patrões não tinha preço. "Jack"...Nigel disse ao passar.

"Senhor"...O Jack acenou com a cabeça.

Entrámos no elevador.Nigel pressionou alguns botões que fizeram o elevador subir.Estávamos a ir para o último andar.Eu sorria como me lembrava há pouco quando estava trabalhando na sala de correio, havia inúmeras noites em que alguns de nós entrávamos no elevador e tentamos adivinhar a sequência de números que nos levariam ao último andar.Nem uma vez acertamos.

A porta abriu-se para um grande átrio.Três mulheres sentaram-se atrás de uma grande secretária. "Fiona, Helen, e Kelly, este é o Derek,"Disse Nigel.As três mulheres acenaram na minha direcção. "Certifica-te que ele recebe um código para o elevador."

"Sim senhor", disseram as mulheres em uníssono.

Andámos à volta da grande secretária e da longa parede que tinha o nome da empresa escrito em prata.O resto do corredor estava sossegado.Havia portas em cada lado, cada uma tinha o nome de uma pessoa.Eu reconheci alguns dos nomes.Outros escaparam-me.

"Aqui estamos nós".Nigel disse quando parou na porta.

Fiquei assustado quando vi o meu nome em ouro contra um fundo preto na porta. "O meu?"Eu perguntei estupefacto.

"Eu não conheço outro Derek Youngblood, e tu?"Nigel perguntou ao Samuel.

"Não, não tenho."Samuel respondeu.

Eu fiquei parado como se tivesse crescido raízes e fui plantado neste local. "Então?"Nigel sorriu. "Vais abri-lo?"

"Sim, é claro".Eu disse abanar a minha cabeça do sonho acordado.Eu abri a porta e entrei numa sala grande.A mesa foi colocada na parte de trás contra a janela.

"Nada de espreitar deste lado".Samuel disse. "O teu quarto vem com um guarda-roupa, um chuveiro e um bar. Não está totalmente abastecido, mas podes abastecê-lo com o que quiseres, desde que seja usado para clientes da empresa."

Eu acenei com a cabeça.Ainda tentando levar em conta que eu estava me tornando um parceiro, não mais lidando com potenciais clientes.Agora só tinha de manter os clientes mais críticos satisfeitos e certificar-me de que lhes fazia dinheiro, o que, por sua vez, fazia dinheiro à empresa. "Acho que devíamos deixá-lo em paz."Nigel sorriu quando acenou com a cabeça para Samuel.

"Parabéns".Samuel disse enquanto me apertava a mão.

"Obrigado..."Eu disse-lhe um aperto de mão e depois o Nigel disse: "Não te vou desiludir."

Eu andei pelo meu grande escritório com um enorme sorriso no rosto.Eu não podia acreditar que me tinha tornado sócio.Isso significava que eu já não tinha de receber ordens do Jack.Só esse pensamento fez-me rir em voz alta.

"Divirta-se", disse a voz de uma mulher.

Virei-me para ver uma mulher alta de pé na entrada da porta. "Julieta", disse a senhora enquanto caminhava para a frente com uma tábua na mão. "Preciso da sua assinatura nestes formulários", disse ela enquanto caminhava para a frente.

Esta mulher era linda.Nunca tinha visto uma mulher como ela, talvez num filme ou num cartaz, mas nunca em carne e osso.Ela tinha longos cabelos castanhos aveludados que lhe caíam por cima dos ombros.A Juliet olhou para mim a olhar para ela. "Derek?"A Juliet disse que me trouxe de volta do meu devaneio.

"Sim".Eu disse enquanto usava a caneta para assinar os papéis na tábua dela.

"Óptimo".Julieta sorriu. "Eu sou sua assistente se houver algo que eu possa lhe ajudar com você só precisa me avisar", ela sorriu e caminhou em direção à minha mesa.Ela usava uma saia lápis cinzenta e um top cor-de-rosa. "O que achas do teu novo escritório,"Juliet disse enquanto olhava para mim.

"É maior que o meu apartamento".Eu sorri.

"O meu também".Julieta sorriu. "Já revistou a sua lista de clientes?"

"Não".Eu disse enquanto caminhava para a mesa.Havia uma pasta com alguns papéis lá dentro.Julieta sentou-se do outro lado da secretária. "Entrar", ela apontou para o ecrã.

Olhei para o ecrã e vi o meu nome, bem como uma barra para introduzir a minha palavra-passe. "O padrão é o seu número de segurança social depois disso. Você pode digitar o que quiser".Juliet disse que enquanto ela se inclinava para a frente.O seu amplo peito pressionado contra a mesa de vidro.

Eu entrei no meu social então foi solicitado a digitar uma nova senha.Introduzi a minha senha habitual e fui saudado por uma lista de programas. "Topo da lista".Julieta acenou com a cabeça.

"Ah"...Eu disse como um ecrã familiar cumprimentou-me. "Eu vi isto na festa do último ano do escritório".Eu sorri enquanto trabalhava no programa e olhava para a minha lista de clientes e depois para os jornais que estavam à minha frente.

"Parece que não vais precisar da minha ajuda,"Julieta acenou enquanto se levantava.Eu vi enquanto ela caminhava em direcção a uma das paredes do escritório.Ela pressionou o que parecia ser parte da parede.Abriu-se uma porta e ela entrou fechando a porta atrás dela.Sacudi a cabeça para as maravilhas de estar no último andar.

Durante o que me pareceu horas, eu espreitei por intermináveis quantidades de contas bancárias que eram de propriedade dos quatro clientes que eu representava. "Como é que isto é possível?"Eu abanei a cabeça.Eu olhei para o telefone na minha mesa a pensar como poderia contactar a Juliet.Carreguei no botão zero e esperei. "Fiona", respondeu uma voz.

"Oh, desculpa".Eu respondi. "Estava a tentar contactar a Julieta."Eu respondi.

"Espera aí".A Fiona respondeu.Por alguns momentos, houve silêncio.

"Derek?"Juliet disse sobre o que parecia ser o intercomunicador do meu escritório.

"Sim".Eu respondi em voz alta.

"Pode pousar o telefone".Julieta disse. "No futuro, podes premir o botão azul do telefone e falar."

"Ah"...Eu vi a olhar para baixo. "Podes vir aqui por um momento?"

"Claro".Julieta respondeu.A porta voltou a abrir-se, a Juliet abriu a porta e entrou na sala. "Em que posso ajudá-la?"

"Isto"...Eu disse enquanto balançava o meu monitor. "Parece que quem tinha a conta do Sr. Jacobstein antes de mim não estava a dar toda a atenção que precisava". Ele podia estar a fazer muito mais com estas duas contas."

Julieta acenou com a cabeça. "Claro que sim", ela sorriu. "Devias marcar uma reunião."

Eu acenei enquanto olhava de volta para o ecrã. "Hoje"...A Juliet acrescentou, olhando para o telefone.

"Oh"...Eu disse, olhando para o enorme telefone na minha mesa.Depois lembrei-me da lista de clientes e olhei através dela.Ao pressionar o número de marcação rápida do meu cliente, sentei-me atrás.

"Escritório do Jacobstien", disse uma senhora.

"Olá, aqui é Derek Youngblood..."Eu comecei a dizer.

"Ah, sim", a senhora interrompeu. "Ele está à espera de notícias suas. Vou transferir-te para ele agora."

Eu sorri enquanto me sentava na minha cadeira. "Derek?" disse um homem.

Todas as categorias: Profissões