Sitemap

Navegação rápida

A Lisa e eu namorávamos há apenas alguns meses. Ela era uma rapariga muito gira, mas também uma aluna séria. Tínhamos ido ao cinema e saído para jantar, mas ela estava sempre preocupada com o toque de recolher que seus pais tinham. Eu soube imediatamente que agradar aos seus pais era da maior importância para a Lisa. Tínhamos apenas, "curtido", algumas vezes e até mesmo essas foram limitadas a um pouco de beijo francês.

Eu gostava muito dela e tinha quase a certeza que ela via algo em mim. Ela era divertida e tinha um grande senso de humor, mas também parecia ser antiquada e apropriada. Então, enquanto eu pensava constantemente em tentar ir mais longe com ela, o sinal que eu pensava ter recebido, era para não forçar muito.

Fiquei meio entusiasmado quando ela me disse na sexta-feira: "Os meus pais vão estar fora da cidade este fim-de-semana, se quiserem vir jantar e ver televisão, seria bom".

"Claro, isso soa bem."Eu respondi.

Ela acrescentou: "Acho que preciso de ficar em casa para ter a certeza que a minha irmã não se aproveita do facto de eu estar no comando".

"Está bem".Eu disse: "A tua irmã parece muito simpática, não consigo imaginar que ela seja um problema."

"Bem, ela só tem dezasseis anos e, como já devem ter adivinhado, os rapazes da turma dela estão todos a chamá-la. Ela é uma boa miúda, mas um pouco mais aventureira do que eu. Eu sei que ela vai a uma festa, só preciso de ter a certeza que ela chega a casa às 23:00, é a hora de recolher. Há um bom filme que quero ver contigo, por isso vamos divertir-nos muito."

Cheguei por volta das 18h de sábado à noite. A irmã dela, Joni, esteve por perto cerca de meia hora antes dos amigos dela a virem buscar. Ela também era divertida para conversar.Ela era pelo menos tão bonita quanto sua irmã com uma personalidade muito bonita, com um corpo com o qual todos os garotos da escola tinham que sonhar.

Quando a Joni saiu, pensei que as coisas poderiam ficar interessantes. A Lisa fez uma refeição muito boa e fez um filme de que ambos gostámos. Fizemos alguns abraços e curtimos de novo, mas a Lisa controlou até onde íamos, o que nos faltava a segunda base. Fiquei frustrado e um pouco desapontado, mas ainda estava muito atraído por ela.

Quando o relógio bateu às 11:00, Lisa disse: "Eu te disse que ela poderia se aproveitar de mim". Se a mãe e o pai estivessem em casa, ela nunca chegaria tarde a casa."

Eu disse: "Lisa, são só uns minutos, é assim tão importante?"

Ela respondeu: "Acho que podemos esperar uns minutos, ela pode ter uma boa razão."

Mas depois o relógio continuou a contar e a Lisa ficou cada vez mais incomodada. Finalmente, por volta das 11:30, Joni entrou. Ela não parecia estar muito chateada, mas disse a Lisa que lamentava o atraso, que a garota com quem ela andava não estava pronta para sair. Então ela foi para o quarto dela.

A Lisa sentou-se ao meu lado e disse: "Se os nossos pais estivessem em casa, ela teria feito com que a amiga a tivesse de volta a tempo, ela só pensa que eu não a vou denunciar."

Eu não sei o que me fez dizer nada, mas eu disse em tom de brincadeira: "A Joni precisa mesmo de uma boa palmada, não é?"

Lisa olhou para mim com uma expressão que me fez pensar que eu tinha dito algo brilhante e disse: "Queres dar uma palmada na Joni?"

"Estava só a brincar, Lisa, não posso fazer nada disso."

"Está bem, mas e se realmente pudesses e ninguém mais soubesse e estivesse tudo bem com a Joni, não gostarias de a espancar um pouco?"

"Pense", acrescentou ela, "Há alguma situação que possa imaginar, em que você daria à minha irmã o castigo que ela merece?"

"Lisa, a tua irmã é uma rapariga muito bonita e gira, muito parecida contigo. Suponho que se isto fosse uma 'pergunta real' e se me pedisses para espancar a tua irmã e ela me dissesse que não havia problema, acho que talvez eu o quisesse fazer. Mas isso nunca vai acontecer."

"Ei, nunca digas nunca, ela estava atrasada e ela com certeza não quer que eu conte sobre ela. Não lhe vou dizer o que discutimos, mas vou dizer-lhe o quanto estou chateado por ela se aproveitar de mim. Podemos precisar da sua ajuda para resolver as coisas, por isso, venha à minha procura daqui a dez minutos ou assim".

Com isso, a Lisa desapareceu para o quarto da Joni lá em cima. Não consegui imaginar a conversa. Depois de alguns minutos, subi as escadas em parte até poder ouvi-los. Eles não gritavam nem nada, mas eu percebi que estavam tendo uma conversa séria. Eu estava ficando um pouco nervoso com o que poderia estar acontecendo.

Eu também estava um pouco entusiasmado com as sugestões da Lisa. Eu não acreditava muito, mas estava começando a me perguntar. Eu tinha esperado bem depois dos dez minutos que a Lisa tinha mencionado, então caminhei lentamente até a porta do Joni e bati suavemente.

A voz da Lisa respondeu: "Entra, Jimmy."

As duas garotas estavam sentadas na cama de mãos dadas e eu podia dizer que a Joni estava soluçando um pouco.

A Lisa disse: "Jimmy, a Joni sente-se muito mal por ter perdido o recolher obrigatório. Eu disse a ela que você e eu tínhamos discutido algumas maneiras de ajudá-la a entender como é importante seguir as regras". Ela sabe que você é um cara muito legal e eu só quero que você fale com ela por alguns minutos, só isso. Estarei lá em baixo, demora o tempo que quiseres."

Com isso, ela saiu da sala, fechando a porta atrás dela.

Olhei para a Joni e disse: "Isto parece um pouco estranho, mas se eu puder ajudar de alguma forma, ficarei feliz em fazê-lo".

A Joni disse-me que se aproveitou mesmo da Lisa. Ela disse: "Acho que eu não sabia o quanto ela estava preocupada com a minha segurança. Ela se preocupa porque ela me ama e nós temos que cuidar um do outro quando nossos pais estão fora. Desiludi-a e ela sabe que penso muito em ti e que és uma óptima pessoa com quem falar."

Eu disse: "Bem, penso muito em ti, bem como na tua irmã. Vocês são ambas tão espertas, realmente jovens e bonitas senhoras. Eu sei que se sentem mal por magoarem a Lisa. Também sei que a Lisa não quer tanto contar aos vossos pais sobre o vosso toque de recolher desaparecido."

Depois ela olhou para mim com grandes olhos tristes e disse: "Ela quer que tu me castigues?"

"Acho que talvez ela saiba, Joni. Pouco antes de você entrar, ela me disse o quanto estava decepcionada por você chegar tarde em casa. Ela disse que odiava ter que contar aos teus pais, mas que não tinha escolha no assunto. Perguntei-lhe se não havia outra forma de te ajudar a compreender o quanto ela se preocupa com a tua segurança sem envolver os teus pais. Ela, por alguma razão, pensou que eu poderia falar com você e encontrar uma maneira de ajudá-la, especialmente se pudéssemos evitar que seus pais se envolvessem.

A Lisa disse: "Sabes, eu amo mesmo a minha irmã, sinto-me culpado por a ter desiludido, a culpa não foi minha, mas tenho a certeza que poderia ter chegado a casa no meu recolher obrigatório se tivesse tentado."

Depois ela acrescentou: "A Lisa pensa muito em ti, Jimmy. Ela me disse como você é ótimo para falar e como é maduro, que você parece saber o que fazer em qualquer situação". Acho que era por isso que ela queria que falasses comigo e tentasses ajudar-me."

"Uau, Joni, é uma coisa boa de se ouvir. Agora a questão é, estás confortável a falar comigo e confias que eu posso ajudar?"

A Joni ficou de pé e foi para a porta do quarto dela.Pensei que ela estava prestes a sair, mas em vez disso, ela apenas virou a fechadura e voltou para mim. Ela estava a usar um top branco e uns calções de ganga com um cinto castanho largo.

Todas as categorias: Bater